Casei com o meu melhor amigo

Hora de ir para a caminha – O ritual:

1 Eu estico-me logo na caminha a jogar no telemóvel

1 Ele tentar obter a minha cooperação na tarefa da escolha de um filme (normalmente -todos os dias- também tenta obter a minha cooperação para outras coisas);

2 Eu “tou-me a cagar” para o filme, quero é jogar o jogo das palavras no telemóvel;

3 Ele escolhe o filme e salta para a cama;

4 Eu lembro-me e pergunto: “há bolachas?”

5 Existem várias opções entre as quais, destaco estas três:

a) Ele levanta-se todo lixado e lá vai ser se há bolachas (antes ainda perguntava porque é que eu não me lembrei antes de ele se deitar)

b) Ele diz que deve haver e espera (desnecessariamente) para ver se eu tomo a iniciativa de ir à cozinha buscar, eu nunca vou (faço-me de morta) e lá vai ele (todo lixado)

c) Ele não vai, eu não vou e ficamos os dois todos lixados. Eu levo isto a peito e sou capaz de ficar amuada quase um dia inteiro

6 Eu jogo no telemóvel cerca de meia hora, normalmente o mesmo tempo que levo a comer um pacote de bolachas

7 Pouso o telemóvel na mesinha de cabeceira e viro-me para o lado do meu amorzinho (afinal, ele vai quase sempre buscar as bolachas, não é necessário adicionar que se ele não for buscar as bolachas eu fico de costas)

8 Percebo que o filme até é interessante e faço perguntas para tentar perceber a meia hora de filme que não vi

9 Há dias que ele tem mais paciência do que outros, mas normalmente eu percebo a base do filme

10 Depois de 10 minutos a resumir a meia hora de filme que eu não vi, eu vejo mais 4 ou 5 minutos e adormeço.

Sou uma merda de companhia para ver filmes. Eu sei. Não há como enganar.

Mas uma noite destas, ele estava a falar de uma comédia. E eu “ah pode ser!” e ele começou a explicar qual era o actor que fazia o papel principal e eu “hmm hmm”. Ele disse o nome e eu “hmm hmm” ele falou nos filmes em que ele entrou… e eu “hmm hmm”.

Ele diz-me: “Não estás a ouvir nada!”

E eu: “Estou sim! Tou a ouvir tudo!”

E ele: “Então como é que é o actor que eu estou a falar?”

E eu: “É aquele com o cabelo assim (gesticulei qualquer coisa), meio ruivo, um bocado baixo e gordo.”

E ele: “Ah, por acaso é esse”

E disse (sentida): “Estás a ver mor!? Não confias em mim? Eu nunca te minto.”

E ele: “Tens razão, desculpa!”

Nessa noite, comecei logo a ver o filme, abraçada a ele.

Casar com o nosso melhor amigo tem destas coisas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s