De uma não princesa para outra não princesa

A vida vai dar voltas. Por isso antes de tudo (tipo: AGORA), aprende (porque quase todas nós temos muito para aprender) a gostar de ti própria.

-Então aqui vai a lição da mestra (not!!!!):

A vida vai dar voltas e daqui a cinco anos quando olhares (nostalgicamente) para uma foto tua de hoje vais pensar: -“Afinal, eu era muita gira!” E hoje não consegues ver a verdade. Porque te preocupas mais com o que vais ser amanhã do que com aquilo que és hoje. E essa és tu – linda, verdadeira, mulher.

“Amanhã vou cuidar mais de mim, vou ter mais cuidado com o que visto, vou ser mais saudável , vou ao ginásio e assim depois disto tudo vou gostar muito mais de mim… (la la la… vamos dar as mãos e cantar uma canção)”

Verdade número 1: Amanha não vais cuidar mais de ti (porque:)

Verdade número 2: Amanhã não vais ter mais cuidado com o que vestes;

Verdade número 3: Amanhã não vais ser mais saudável;

Verdade número 5: Amanhã não vais ao ginásio (e assim…)

Assim É QUE depois disto tudo -> Não vais mesmo gostar assim-tanto-mais de ti. (verdade absoluta)

Por isso gosta de ti assim. Agora, hoje… Despenteada, penteada, de ténis ou de sapatos foleiros que magoam os pés, com depilação feita ou não feita… (trust me: nobody cares)

Porque, minhas amigas, as outras (gajas) só as encontro na rua nos dias em que vou despenteada, com a depilação por fazer… e até tenho sorte que normalmente uso ténis.

Nunca me cruzo na rua com as outras logo naquele dia perfeito, que até tive tempo de fazer um tótó, meter perfume – e até tinha passado um blushzito- e que logo por coincidência, nesse preciso dia eu estava mesmo a sair do gabinete de estética (sem BIGODE!) -Até vou fazer o buço 1 vez por mês (grande frequência para uma não princesa como eu) por isso nem podia ser só coincidência. (Toma gaja: Eu também faço a depilação). Não. Nesse dia ninguém vê. Com sorte, encontro a minha avó no café da esquina que me vem dar um beijinho com cara de muito preocupada e me diz “Tás tão vermelha” com ar de quem pensa “Ah tás tão feia” e me vem esfregar com o dedo no vermelho com uma nítida expressão de esperança na face de “Pode ser que saia”. Sim, porque o vermelho nem doía nadinha.

Nesse momento. Eu penso. “Uma mulher sofre”

By the way, hoje foi o primeiro xixi no bacio da verdadeira princesa cá de casa.